Artigos Científicos

Validação do questionário internacional de nível de atividade física (IPAQ - versão 6): estudo piloto em adultos jovens brasileiros

Pardini, R.; Matsudo, S. M. M.; Araújo, T. L.;Matsudo, V. K. R.; Andrade, E.; Braggion, G.; Andrade, D.; Oliveira, L.; Figueira Jr, A.; Raso, V.. A mensuração do nível de atividade física em grandes grupos populacionais requer instrumentos de fácil aplicação, boa precisão e de baixo custo. Este estudo faz parte de um grande esforço internacional para validar o questionário internacional de atividade física (IPAQ) proposto pela Organização Mundial da Saúde (1998), que servirá como um instrumento mundial para determinar o nível de atividade física populacional.

Usando a gestão móbile do modelo ecológico para promover atividade física

Matsudo, V. K. R.; Araújo, T. L.; Matsudo, S. M. M.; Guedes, J. S.. A inatividade física tem aumentado de maneira epidêmica, refletindo diretamente no aumento dos índices de morbimortalidade das doenças crônicas degenerativas. Levantamentos da Organização Mundial de Saúde apontam que o sedentarismo por si só responde anualmente por aproximadamente dois milhões de mortes por todo o mundo.

Promovendo atividade física no ambiente do trabalho

Matsudo, V. K. R.; Matsudo, S. M. M.; Andrade, D. R.; Oliveira, L. C.; Araújo, T. L..O produto de uma empresa é, de alguma forma, reflexo da saúde de seus trabalhadores, seja naqueles em cargos executivos (colarinho branco), seja nos envolvidos em trabalhos mais braçais (colarinho azul). Dessa forma, o futuro da instituição depende cada vez mais da qualidade de vida de seus profissionais.

Evolução do perfil neuromotor e capacidade funcional de mulheres fisicamente ativas de acordo com a idade cronológica

Matsudo, S. M. M.; Matsudo, V. K. R.; Neto, T. L. B.; Araújo, T. L.. Fundamentos e objetivo: Poucos estudos longitudinais têm sido feitos em mulheres fisicamente ativas para determinar o impacto do envelhecimento na aptidão física e capacidade funcional. O objetivo deste estudo foi comparar a evolução do perfil neuromotor e capacidade funcional de mulheres ativas no período de um ano, de acordo com a idade cronológica. Métodos: A amostra foi composta por 117 mulheres de 50 a 79 anos de idade (x: 65 ± 6,6 anos) participantes de um programa de exercícios aeróbicos, duas vezes por semana, 50 minutos por sessão durante 5,4 ± 3,0 anos e divididas pela idade em: 50-59 (n: 23); 60-69 (n:60); 70-79 (n: 34).

Exercício e Atividade Física para pessoas idosas

COLÉGIO AMERICANO DE MEDICINA ESPORTIVA – Posicionamento Oficial. No ano 2030, o número de indivíduos acima de 65 anos pode alcançar 70 milhões somente nos Estados Unidos; o segmento populacional que mais cresce é o de pessoas com 85 anos e mais. Como mais indivíduos vivem mais, é necessário determinar a amplitude e os mecanismos em que o exercício e a atividade física podem melhorar a saúde, capacidade funcional, qualidade de vida e independência nesta população. O envelhecimento é um processo complexo que envolve muitas variáveis (por exemplo, genética, estilo de vida, doenças crônicas) que interagem entre si e influenciam significativamente o modo em que alcançamos determinada idade. A participação em atividade física regular (exercícios aeróbicos e de força) fornecem um número de respostas favoráveis que contribuem para o envelhecimento saudável. Muito tem sido aprendido recentemente em relação à adaptabilidade dos vários sistemas biológicos, assim como os meios em que o exercício regular pode influenciá-los.

Envelhecimento, atividade física e saúde

Sandra Marcela Mahecha Matsudo. Um dos aspectos mais fascinantes é a relação entre o exercício, atividade física e a longevidade (SUNDQUIST et al., 2004; MANINI et al., 2006; INOUE et al., 2006) sendo que os estudos mostram de forma geral que os indivíduos que eram fisicamente ativos apresentam um menor risco de mortalidade por todas as causas do que os fisicamente inativos. Da mesma forma, foi encontrado que o nível de condicionamento físico em idosos é um fator preditor de mortalidade independente da adiposidade abdominal ou total (SUI et al., 2007).

Andar: passaporte para a saúde!

Matsudo, V. K. R.; Araújo, T. L.; Matsudo, S. M. M. Se por um lado as evidências científicas foram progressivamente demonstrando que muitos dos problemas de saúde que hoje nos acometem são em grande parte conseqüência da falta de atividade física, qualquer análise histórica vai indicar que principalmente está faltando andar! Sem muito exagero, hoje voamos a outros planetas, mas não andamos até a padaria.

Time spent in sedentary behavior and changes in childhood BMI: a Longitudinal study from ages 9 to 15 years

O resumo do presente artigo, buscou determinar a associação entre o tempo sedentário e potenciais mudanças no IMC de crianças de adolescentes entre 9 e 15 anos ajustado por nível de atividade física, gênero, raça, educação materna, horas de sono e índice de saúde. O estudo demonstrou que crianças que gastaram mais tempo em comportamento sedentário (h por dia) demonstrou estar associado com aumentos adicionais em IMC aos 90º, 75º e 50º percentis de IMC, independente de Nível de AF.

Associação entre Alinhamento do Joelho, Índice de Massa Corporal e Variáveis de Aptidão Física em Estudantes. Estudo Transversal

Objetivo: Verificar associação entre o mau alinhamento de joelhos (geno valgo) e variáveis de aptidão física em estudantes. Métodos: Foram analisados dados coletados entre 2000 a 2009. A amostra foi composta por 1.141 estudantes de ambos os sexos, de 6 a 18 anos. Para participar da pesquisa os estudantes deveriam atender os seguintes critérios: ter entre 6 e 18 anos e uma avaliação completa da aptidão física, incluindo a medida de geno valgo.

Tendência secular de 10 e 20 anos da maturação sexual de escolares

O objetivo do presente foi verificar a tendência secular da maturação sexual de escolares de 11 a 15 anos de idade, nos períodos de 10 e 20 anos. Foram envolvidos no estudo 1.002 escolares com idade entre 11 e 15 anos; 536 meninos (12,6±1,3 anos) e 466 meninas (12,5±1,2 anos), que participaram do Projeto Longitudinal Misto de Crescimento, Desenvolvimento e Aptidão Física de Ilhabela.