Acréscimo de 1kg aos exercícios praticados por mulheres acima de 50 anos: impacto na aptidão física e capacidade funcional

Artigo publicado na RBCM em 2003. Escrito por Rosangela Villa Marin, Sandra Matsudo, Victor Matsudo, Erinaldo Andrade, Glaucia Braggion


Este estudo teve como objetivo verificar o efeito do acréscimo de 1 kg a exercícios de um programa de ginástica na aptidão física e capacidade funcional de mulheres com mais de 50 anos fisicamente ativas. Participaram 93 mulheres, na faixa etária de 50 a 79 anos (x= 66,6 ± 7,0 anos), praticantes de atividade física. As variáveis analisadas foram antropométricas (peso, estatura, altura tronco-cefálica, dobras cutâneas de tríceps, suprailíaca e subescapular, circunferências de perna e braço); neuromotoras (força de preensão manual, agilidade, flexibilidade do tronco, força de membros superiores e de membros inferiores); endurance cardiorrespiratória e capacidade funcional (velocidade de andar, velocidade máxima de andar e equilíbrio). As mulheres foram divididas em dois grupos: o Controle, que continuou participando do programa regular de atividade física e o Experimental em que foi acrescida uma carga de 1 kg de peso nos exercícios realizados para os membros superiores e inferiores. O tempo de prática foi de 7,2 anos no grupo Controle e 6,7 anos no Experimental. Foram realizadas duas séries de 8, 10 e 15 repetições aumentando a cada duas semanas, respectivamente e nas últimas quatro semanas realizaram duas séries de 20 repetições. No grupo Controle, as variáveis antropométricas mantiveram-se estáveis e a endurance cardiorrespiratória apresentou uma diminuição significativa de 11,8%. Nas variáveis neuromotoras força de preensão manual, impulsão vertical e agilidade e as de capacidade funcional, velocidade de andar e velocidade máxima de andar houve manutenção nos grupos Controle e Experimental. No entanto, houve aumento significativo (p<0,01) no grupo Experimental após o programa de intervenção nas variáveis flexibilidade (6,6%), força de membros superiores (9,8%) e inferiores (23,7%). Podemos concluir que a inclusão de 1 kg de peso aos exercícios realizados no programa de ginástica foi suficiente para promover aumento da força de membros superiores e inferiores de mulheres de meia idade e idosas fisicamente ativas.

PALAVRAS-CHAVE: aptidão física, mulheres com idade avançada, acréscimo de 1kg aos exercícios.

download

Celafiscs

Centro de Estudos do Laboratório de Aptidão Física de São Caetano do Sul

Rua Santo Antonio, 50
5o andar - Salas 504/505
Centro - São Caetano do Sul - SP
CEP 09521-160 (prédio da USCS)

Dúvidas ou sugestões

Fone: +55 (11) 4239-3211
WhatsApp: +55 (11) 93412-7569

Receba novidades

Fique por dentro!

inscreva-se para receber nossas notificações.