Auto-estima e imagem corporal de gestantes de acordo com o nível de atividade física

Artigo publicado na RBCM em 2008. Escrito por Paula Costa Teixeira, Sandra M. Mahecha Matsudo e Valéria Santos de Almeida


RESUMO: Objetivo: comparar a auto-estima e a imagem corporal de gestantes ativas e irregularmente ativas em duas comunidades. Métodos: participaram da amostra 20 gestantes alunas de academias e 11 gestantes pacientes de programa de pré-natal não envolvidas com atividade física estruturada, com faixa etária de 22 a 42 anos com 27,2 ± 1,5 semanas de gestação. A amostra foi dividida de acordo com a classifi cação do Questionário Internacional de Nível de Atividade Física (IPAQ). A auto-estima foi avaliada com a Escala Janis-Field de inadequação dos sentimentos para avaliação da auto-estima e a imagem corporal com o questionário de imagem corporal (BSQ). As comparações foram feitas por meio de análise de variância paramétrica e não-paramétrica. O nível de significância adotado foi de p<0,05. Resultados: houve diferença significativa apenas entre as gestantes inseridas no programa de atividade física das academias: em uma escala de 0 a 100, as classificadas em ativas apresentaram uma auto-estima significativamente alta (77,1) em
relação às irregularmente ativas (68,0). Quanto à imagem corporal não houve diferença estatística significativa. Conclusão: as gestantes consideradas ativas possuem uma auto-estima melhor em relação as gestantes irregularmente ativas quando participantes de um programa de atividade física estruturado, sendo que esta associação não foi encontrada em gestantes não envolvidas nesse tipo de programa. A imagem corporal não teve associação com o nível de atividade física.
Palavras chaves: gravidez, atividade física, imagem corporal, auto-estima.

download