Estudo internacional de obesidade infantil, estilo de vida e ambiente (ISCOLE) Brasil

Artigo publicado em Rev. Diagn Tratamento. 2018;23(3):1-X. . Escrito por Gerson Luis de Moraes Ferrari, Eduardo Rossato de Victo, Victor Keihan Rodrigues Matsudo


RESUMO
Objetivo: Identificar e apresentar artigos científicos originais relatando dados do Estudo Internacional de Obesidade e Estilo de Vida e Ambiente (International Study of Childhood Obesity Lifestyle and the Environment, ISCOLE) Brasil. Métodos: Estudo descritivo que incluiu artigos originais que realizaram análises exclusivamente com dados do ISCOLE Brasil. Resultados: Foram publicados 10 artigos com dados do ISCOLE Brasil, sendo 3 (30%) em 2015, 2 (20%) em 2016, 3 (30%) em 2017 e 2 (20%) em 2018. Desses, 5 apresentavam como desfecho o nível de atividade física e o comportamento sedentário, 7, a composição corporal e apenas 1 apresentou como desfecho o tempo de tela. As crianças apresentaram em média índice de massa corporal (IMC) de 20,1 kg/m2, sendo que 51,8% encontravam-se com excesso de peso/obesidade. Quanto às diretrizes de atividade física, 44,1% atingiam a recomendação de atividade física de moderada a vigorosa e apenas 18,4% alcançavam as diretrizes de passos/dia. Conclusões: A participação do Brasil no estudo multicêntrico ISCOLE resultou em 10 artigos em periódicos nacionais e internacionais, fato que demonstra um passo inovador e fundamental para melhor compreensão dos comportamentos do estilo de vida e sua relação com a saúde na população pediátrica do Brasil.

PALAVRAS-CHAVE: Exercício, acelerometria, obesidade, crianças, saúde pública

download