Impacto do programa de promoção de atividade física na mídia não paga: experiência do programa agita São Paulo

Artigo publicado na RBAFS em 2000. Escrito por Aylton Figueira Junior, Luís Carlos de Oliveira,Timóteo Leandro de Araújo, Sandra M. Matsudo, Douglas Roque Andrade, Erinaldo Luís Andrade e Victor K. R. Matsudo


Resumo
O objetivo do presente estudo foi analisar em 27 meses (outubro de 1996 a dezembro de 1998), a penetração na mídia escrita não paga informações do Programa Agita São Paulo. Foram acompanhados diferentes periódicos com circulação na Região Metropolitana. Região Litorânea e Interiorana do Estado de São Paulo, bem como de outros Estados e Jornais Classistas. Os periódicos foram encaminhadas pelos parceiros, grupos assessores e coordenadores do programa Agita São Paulo nesse período. O propósito em se determinar abrangências da mídia escrita fundamenta-se no importante papel que possui na mudança de comportamento de uma população. Para tanto foram analisadas publicações que apresentaram algum indicador referente ao Programa Agita São Paulo, como figuras, mensagem, slogan e entrevistas, totalizando 170 publicações no período Os itens analisados permitiram determinar a freqüência das reportagens por ano, região, estado e sessão do periódico, freqüência dos periódicos que mais publicaram, número de colunas das reportagens, meses de publicação e presença de fotos ou desenhos. As mensagens foram analisadas considerando dois aspectos básicos: A) área da mensagem (cm2) e B) conteúdo da mensagem considerando as informações da freqüência, duração e intensidade da atividade física determinadas pelo Programa Agita São Paulo, bem como a freqüência com que a palavra AGITA SÃO PAULO foi observada nas reportagens. Os resultados indicaram que os meses com maior número de publicações foram agosto (45,3%), setembro (11.8%), fevereiro e abril (9.4%) e maio (5,3%), em função da realização dos rnega eventos promovidos pelo programa. Ainda pudemos observar uma média de 129 colunas por ano. sendo que as reportagens nas cidades do ABC atingiram 27,7%, enquanto na cidade de São Paulo 25.3% e no interior 37.7% Por outro lado, a mensagem do programa foi publicada 102 vezes a mensagem, sendo 89 (52.4%) completas nos critérios de freqüência, duração e intensidade e 81 incompletas (47,7%). Um dos dados de maior relevância foi o aumento médio da área das mensagens, passando de 164.33 cm’2 em 96 para 161.63 cm2 em 97 e 331.34 cm2 em 98, totalizando durante o período estudado uma área publicada de 394,1 m2. Embora o número de mensagens tenha reduzido de 85 para 76 (1997-1998), poderíamos hipotetizar que uma maior efetividade na qualidade das reportagens e informações publicadas na mídia escrita seria de grande importância para que aumentasse o conhecimento populacional sobre os benefícios para a saúde de um estilo de vida ativo.

Palavras-chave: Mídia, Promoção da atividade física, Programa de intervenção

download