Modelo hierárquico multivariado da inatividade física em crianças de escolas públicas

Artigo publicado na JPED em 2006. Escrito por Mario M. Bracco, Fernando A. B. Colugnati, Michael Pratt e José A. A. C. Taddei


Resumo
Objetivo: Identificar fatores biológicos e sociodemográficos atribuíveis à inatividade física em crianças de escolas públicas. Métodos: Foram estudadas, através de questionário auto-relatado pelos pais, 2.519 crianças (49,3% meninas), de 7 a 10 anos (média = 7,6±0,9 anos), de oito escolas públicas da cidade de São Paulo. Aplicamos a análise de correspondência múltipla para identificar grupos de respostas relacionadas com padrões de atividade e inatividade física e a geração de uma escala ótima. A análise de agrupamento identificou os grupos de crianças ativas e inativas. A análise de curva ROC (receiver operator characteristic), para o estudo das propriedades diagnósticas de uma escala simplificada de inatividade física derivada da escala ótima, mostrou o ponto de corte = 3 como o de melhor sensibilidade e especificidade, sendo utilizado como a variável de resposta no modelo de regressão. Um modelo hierárquico multivariado foi construído,  assumindo variáveis categóricas como distais e proximais, adotando-se p < 0,05. Resultados: A inatividade física foi positivamente associada aos fatores determinantes biológicos como sobrepeso, idade maior do que
7,5 anos, sexo feminino e bom apetite, e aos determinantes socioeconômicos como freqüência de coleta de lixo menor do que duas vezes por semana e mães que trabalham fora de casa. Conclusão: Os resultados são coerentes com os dados publicados sobre fatores determinantes de atividade e inatividade física na infância, indicando que questionários respondidos pelos pais, submetidos a uma análise estatística sofisticada, podem ser viáveis em estudos populacionais envolvendo crianças menores de 10 anos.
Palavras chaves:  Atividade física, escolas, questionários, crianças.

download