Nível de atividade física de mulheres maiores de 50 anos de idade participantes de um programa de atividade física estruturada

Artigo publicado na RBCM em 2007. Escrito por Fernanda Cruciani, Timóteo Araújo, Sandra Matsudo, Victor Matsudo


Objetivo: verificar o nível de atividade física de mulheres acima de 50 anos de idade que fazem parte de um programa de atividade física estruturada. Metodologia: a amostra foi constituída por 357 mulheres com faixa etária de 50 a 85 anos (67,3 ± 9,3 anos), envolvidas em um programa de atividade física estruturada, duas vezes por semana, com duração de 50 minutos por sessão, com média de 8,5 ± 6,0 anos de tempo de prática. O estudo é parte do Projeto Longitudinal de Envelhecimento e Aptidão Física de São Caetano do Sul, desenvolvido pelo CELAFISCS desde 1997. Para avaliar o nível de atividade física foi usado o Questionário Internacional de Atividade Física – IPAQ (versão curta). A amostra foi classificada em cinco categorias, tendo como critérios a freqüência e duração nas diferentes intensidades de atividade e no gasto energético semanal convertido em METs: sedentário, irregularmente ativo, ativo e muito ativo. Para análise estatística foi utilizada média e desvio padrão, freqüência e porcentagem, o teste de Qui Quadrado e análise de variância (p<0,05). Resultados: 71,1% das mulheres foram classificadas como suficientemente ativas, cumprindo a recomendação atual de atividade física para saúde, e 28,9% dessas foram classificadas como insuficientemente ativa. Quanto à classificação com base no gasto energético (METs/sem), mais de 50% da amostra foi classificada nas categorias ativo (28,8%) e muito ativa (35,0%), sendo que somente 9,8% da amostra ficaram classificadas como  sedentárias. A análise por idade cronológica foi observada diferença significativa entre as idades de 60-69 para > 70 anos (p>0,05) nas três intensidades de atividade física, comparando os grupos etários, observamos o mesmo fenômeno para ambas as classificações, insuficientemente e suficientemente ativas, apresentando diferença significativa da faixa etária de 50-59 para 60-69 e de 60-69 para >70 anos. Conclusão: Com base nos dados apresentados pelo grupo de mulheres participantes de um programa de atividade física estruturada, sugere-se que essas cumpriram a recomendação de atividade física para saúde podendo proporcionar de mudanças de estilo de vida, mesmo que a atividade estruturada acontecia somente duas vezes na semana.

PALAVRAS-CHAVE: nível de atividade física, mulheres, programa de atividade
física.

download