No pain, no gain? No brain!

Artigo publicado na RD&T em 2005. Escrito por Victor Keihan Rodrigues Matsudo


Com a ânsia de tentar recuperar a saúde perdida e compelida pela sociedade moderna, onde soluções rápidas tornam-se rapidamente populares, a mensagem, oriunda da época em que o cheiro verde-oliva impregnava as propostas, de que os exercícios deveriam produzir dor para que tivessem efeito foi muito utilizada.
Com o advento da era fitness, consagrada pela exuberância das artistas de cinema de plantão, hoje não raro recebemos pacientes com artrose.
Essa crença foi decantada desde leigos, sargentos em posição de instrutores, professores com atitudes de
sargento e até médicos, quando solicitados pela mídia a dar entrevistas. E as explicações foram muitas, mas nada tão fascinante, quanto impróprio, como atribuir ao lactato (ácido lático) o papel de vilão; mas paradoxalmente de mocinho, porque, sem sentir as conseqüências dolorosas de sua existência, não haveria impacto para a saúde, para o desempenho!

download