Performance neuromotora em mulheres ativas

Artigo publicado na Revista Revista Brasileira de Atividade Física e Saúde em 1995. Escrito por Erinaldo Luiz Andrade, Sandra Machega Matsudo e Victor Keihan Rodrigues Matsudo


Este estudo teve como objetivo verificar o declínio na força de membros inferiores e superiores e na agilidade em mulheres praticantes de atividade física. Para tanto foram avaliadas 129 senhoras praticantes de atividades físicas regulares, divididas em cinco grupos: A (30-39 anos; n=13), B (40-49 anos; n=36), C (50-59 anos; n=40), D (60-69 anos; n=32), E (70-73 anos; n=08), que se submeteram às medidas de peso, altura, média de 3 dobras cutâneas (tríceps, subescapular e supra ilíaca), impulsão vertical sem (IVS) e com auxílio dos braços (IVC), impulsão horizontal (IH), agilidade (SR) e dinamometria manual (DIN). Para análise estatística dos dados foi utilizado delta percentual (%), e a ANOVA “one way ”. Os dados deste estudo sugerem que: a) ape­sar da prática de atividade física com o passar da idade, as mulheres apresentaram piora progressi­va nos resultados de agilidade (66,3%), de força dos membros inferiores: na impulsão vertical sem (53,2%) e com auxílio dos braços (57,1%), impulsão horizontal (47,8%) e de força dos membros superiores (26,7%); b) este declínio foi mais intenso na agilidade e na força de membros infe­riores, sendo menos evidente na força dos mem­bros superiores.

download