A prática de exercícios físicos em pacientes com transtornos alimentares

Artigo publicado na Rev Psiq Clín. 2009;36 (4): 145-52. Escrito por Paula Costa Teixeira, Roberto Fernandes da Costa, Sandra M. M. Matsudo, Táki Athanássios Cordás.


Contexto: Diferentes estudos discutem a relação da prática excessiva de exercícios físicos com transtornos alimentares como estratégia para perda de peso. Objetivo: Revisar a literatura sobre a prática de exercícios físicos em pacientes com transtornos alimentares, discutindo definições, critérios diagnósticos e propostas terapêuticas. Métodos: Levantamento bibliográfico foi realizado por meio de MedLine, LiLacs e Cochrane Library, com os termos “transtornos alimentares”, “anorexia”, “bulimia”, “exercício físico excessivo”, “atividade física”, “exercício obrigatório”, “exercício compulsivo” e “exercício excessivo”. Resultados: Dos 80 artigos encontrados, foram selecionados 12 que incluíam a investigação de um padrão de atividade física considerado excessivo em indivíduos acima dos 18 anos e uso de algum instrumento de avaliação para essa finalidade. A prática de exercícios físicos em pacientes com transtornos do comportamento alimentar é revisada. Conclusão: Não há consenso sobre critérios diagnósticos e instrumentos para considerar o exercício físico como inadequado ou excessivo e seu uso como recurso para perder peso. Por outro lado, a prática de exercícios físicos durante o tratamento de pacientes com transtornos alimentares pode ser benéfica desde que orientada e supervisionada.

Palavras-chave: Transtornos alimentares, anorexia, bulimia, exercício físico excessivo.

download